Blogger Template by Blogcrowds.

Dizem que este hino, composto pela inglesa Sarah Flower Adams e musicada por sua irmã Eliza em 1841, foi a última música tocada pela orquestra do Titanic, enquanto o navio afundava. Há controvérsias, baseadas nos depoimentos de sobreviventes. De qualquer forma este hino, muito comovente, ficou para a história associado à tragédia de abril de 1912. Agora, ouço no ar esta música tocando suavemente, e penso que alguma coisa também está afundando. Só espero que estejamos entre aqueles que tiveram a sorte de escapar.
Eu a escutei pela primeira vez na década de 50, eu era apenas um menino, e fora assistir a uma exibição gratuita do filme Titanic (produzido em 1953) no Instituto Brasil Estados Unidos, em Belo Horizonte. A música e a cena final da orquestra tocando sem parar no convés, o navio se inclinando, me acompanharam por muitos anos. Além dos filmes, onde aquele com DiCaprio e Kate Winslet talvez seja o mais lembrado pelos Oscars que recebeu, muitos livros (mais de 900 até hoje) foram escritos sobre o Titanic. Eu queria mencionar aqui apenas um, o da autora portuguesa Marina Tavares Dias (que poderia ser minha parente pelos Tavares e pelos Dias, mas não é) intitulado Titanic - Sobre o Oceano da História. O livro que é um dos pouquíssimos de autor que escreveu em língua portuguesa sobre o naufrágio do Titanic, apresenta muitas ilustrações e descreve o cenário em que se passa a tragédia, sobretudo o das pessoas que compunham a enorme lista de passageiros. Marina descobriu até passageiros portugueses que não foram citados na imprensa por ocasião do naufrágio.
(20 de abril de 2015)

0 Comentários:

Fazer um Comentário



Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial