Blogger Template by Blogcrowds.

Edição da Collector's Library, Londres, 2010

Yeats é considerado o maior poeta lírico da Irlanda, e um dos maiores poetas do século XX. Morreu em um quarto de hotel na França, às vésperas da Segunda Guerra Mundial, em 1939. Prêmio Nobel de Literatura de 1923. É dele o poema que transcrevo abaixo, em tradução do também poeta português José Agostinho Baptista. Este poema foi publicado pela primeira vez em 1893. A nossa República estava apenas nascendo.



QUANDO FORES VELHA (When you are old)

Quando fores velha, grisalha, vencida pelo sono,
Dormitando junto à lareira, toma este livro,
Lê-o devagar, e sonha com o doce olhar
Que outrora tiveram teus olhos, e com as suas sombras profundas;

Muitos amaram os momentos de teu alegre encanto,
Muitos amaram essa beleza com falso ou sincero amor,
Mas apenas um homem amou tua alma peregrina,
E amou as mágoas do teu rosto que mudava;

Inclinada sobre o ferro incandescente,
Murmura, com alguma tristeza, como o Amor te abandonou
E em largos passos galgou as montanhas
Escondendo o rosto numa imensidão de estrelas.


WHEN you are old and gray and full of sleep,
And nodding by the fire, take down this book,
And slowly read, and dream of the soft look
Your eyes had once, and of their shadows deep;

How many loved your moments of glad grace,
And loved your beauty with love false or true,
But one man loved the pilgrim soul in you,
And loved the sorrows of your changing face;

And bending down beside the glowing bars,
Murmur, a little sadly, how Love fled
And paced upon the mountains overhead
And hid his face among a crowd of stars.


(2 de setembro de 2013)

0 Comentários:

Fazer um Comentário



Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial