Blogger Template by Blogcrowds.

Lisboa é mesmo acolhedora. A velha cidade aos poucos vai sendo descoberta pelos brasileiros, europeus, canadenses e americanos que invadem a Baixa em verdadeiras hordas de turistas. Fico com o professor Amadeu que nos passou um roteiro sentimental da cidade onde nasceu, na Maternidade Alfredo da Costa "como tantos outros", com pormenores que só os iniciados entenderão. Por exemplo, os queijinhos d'amêndoa na Mercearia Manuel Tavares (Rua da Betesga 1A-B), fundada em 1860.
Mas em blog dirigido a autores e leitores, preciso começar pela Livraria Bertrand (Rua Garrett 73, no Chiado). Todas as vezes que fui a Lisboa, e não foram poucas, eu fui passar os olhos nos livros da Bertrand. É um ritual que cumpro com o maior prazer. Logo abaixo, recomendo entrar em arco existente no número 19, casa onde nasceu o nosso Almirante Barroso, e fazer uma pausa no restaurante Aprazível (mesmo nome de outro famoso no bairro carioca de Santa Tereza). Um pouco mais abaixo, em homenagem ao ícone que foi no passado antes do terrível incêndio, visitemos os Armazéns do Chiado. Se caminharmos, ao contrário, em direção à Igreja do Loreto, passando pelo famosíssimo Café A Brasileira, podemos ir até o Teatro Nacional de São Carlos (Rua Serpa Pinto, 9), que visitei por dentro nos mínimos detalhes em visita guiada que qualquer um poderá fazer. O Teatro tem este nome em homenagem a Dona Carlota Joaquina, que foi Rainha do Brasil. Já comentei aqui, em algum lugar, sobre a Rua do Alecrim, e a estátua de Eça de Queiroz (Largo Barão de Quintela). Tudo ali perto.
Parar para almoçar ou jantar na Baixa? A Rua das Portas de Santo Antão, perto da Praça Restauradores (Rossio) está repleta de boas opções. Mas queria recomendar, com a devida vênia, um restaurante com mais de cem anos de atividade ininterrupta, O Polícia  (Rua Marquês Sá da Bandeira, 112-A, fecha aos domingos), perto do Museu Calouste Gulbenkian, onde fui almoçar com a família de Maria Fernanda. Este nem o alfacinha Amadeu Marques conhecia.
E para não dizerem que não falei de Amália, recomendo fortemente uma noite de fados na Mesa de Frades (Rua dos Remédios, 139-A, Alfama). Inesquecível.
(5 de setembro de 2015)

2 Comentários:

  1. Unknown said...
    Que Maravilha!
    Unknown said...
    Excelente sugestão de itinerário, a não perder.

Fazer um Comentário



Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial