Blogger Template by Blogcrowds.

 

    Adélia e suas amigas de muitos anos tiveram uma ideia genial, transformada em projeto que acabou durando cerca de um ano (de pandemia). Reunir aquelas receitas que as mães, as avós, as tias e as irmãs costumavam fazer nas reuniões de família e nas datas festivas. Antes que se perdessem no tempo. A mesma coisa que, antes delas, fez dona Maria Stella Libânio Christo, com seu já clássico Fogão de Lenha, citado aqui neste blog.

    Os pratos são variados e todos de encher os olhos. Cada uma foi pesquisar e selecionar alguma coisa característica do seu ramo familiar. Sara, por exemplo, diz que não gosta de muitas reminiscências, "porém uma mesa farta sempre me traz boas lembranças". Jeanette destaca a torta de maçã que a mãe fazia, e que passou a ser a torta recorrente na casa da irmã. (Jó, aqui em casa ontem, fez Apfelstrudel e guardou para o almoço de sexta-feira, o primeiro com a família toda em muitos meses de pandemia.) Hebe disse algo que tenho pensado muito nestes tempos: "nossa transcendência está assegurada enquanto essas reminiscências fizerem parte da vida de cada um".

Leia mais

     Mas, e os pratos? Temos muitas coisas interessantes. Como entrada, por exemplo, arenque com creme de leite, burrecas de queijo, borsht (sopa de beterrabas), Kneidelech (receita da Noemi, que aprendeu com dona Ita). Receitas tradicionais da culinária judaica. Nos pratos principais, fiquei atento aos Kafteles da Tanha, ao frango com mel à moda marroquina da Adélia, ao Mameligue (polenta de cogumelos) da Márcia, ao Moussaka (com beringelas) da Sarinha, e aos varenikes (massa recheada) da Jeanette. No capítulo dos acompanhamentos, que são muitos, destaco dois: o repolho roxo agridoce, da Adélia, e os latkes, da Márcia.

    E ainda têm as sobremesas e os biscoitos. Tentei pular, mas foi irresistível. Receitas de brownies, bolo de amêndoas, torta de tâmaras e compot (receita da Hebe), entre muitos outros. Quando cheguei no pudim de claras com damasco, morri.

    No capítulo dos biscoitos, como se espera de um mineiro, detive-me no biscoito de goiabada (da Jeanette). Mas tem também um biscoito de Mum - semente de papoula (da Adélia), que não é de se desprezar.

    Tudo isso recebemos de presente, numa edição limitada, colorida, muito bem produzida. Parabéns.

(11 de maio de 2021)

E que tal receber as atualizações do nosso blog por email?  Para se inscrever clique aqui.



0 Comentários:

Fazer um Comentário



Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial