Blogger Template by Blogcrowds.



Em primeiro lugar, vamos logo dizendo que existe e muita. Em segundo lugar, estamos vivendo uma época de aposentadorias precoces, apesar de toda esta discussão sobre reforma da Previdência. Mas mesmo que a idade mínima seja mesmo alterada, por um imperativo de viabilidade do sistema de previdência, a ideia de aposentar-se ainda será um fantasma para muita gente.
Leia mais
Se a pessoa se aposenta, ou é gentilmente convidada a se desligar de sua empresa, por volta dos 60 anos ou menos, então é preciso pensar um pouco no que fazer. Está claro que daqui para frente, e esta será uma característica do século XXI, as pessoas terão duas ou três carreiras em sua vida profissional. Então, já é absolutamente normal encarar a coisa desta maneira, nem como um cataclismo, nem como uma derrota pessoal. Mas, alguns pontos devem ser levados em consideração:

Ao contrário do senso comum, não existe mesmo muita preparação para a segunda carreira. As coisas não são mais tão previsíveis assim. Para a maioria, pelo menos. É claro que se uma pessoa, durante sua primeira carreira, descobre um outro lado seu inexplorado, e resolve se dedicar a isso em paralelo com o que faz, poderá ser muito mais tranquila esta transição. Veja, por exemplo, o caso de alguém que começa a estudar e fazer restauro de obras de arte, nas horas vagas. Esta poderá ser uma excelente opção de segunda carreira. Mas, se como acontece com a maioria das pessoas, ele ainda não pensou no que fazer, o jeito é ir à luta, tentando conciliar sua vocação ou sua experiência anterior com uma nova oportunidade.

A aposentadoria não deve mais ser encarada como o tempo do dolce far niente. Isto era na década de 50, quando a expectativa de vida no Brasil era de cinquenta e poucos anos. Então, o mais natural era que as pessoas morressem trabalhando. Hoje, é possível conciliar uma rotina menos estressante, ou uma maior frequência de pequenas férias, com um trabalho permanente.

A aposentadoria permite descansar velhos fantasmas. O da afirmação pessoal, o da competição desenfreada com os colegas, o da intransigência. Permite também a busca de satisfação em coisas absolutamente irrelevantes (para os outros). Por exemplo, um passeio às dez horas da manhã na praia do Arpoador (Rio de Janeiro), sem remorsos.

A aposentadoria exige menos recursos financeiros, mas estes são necessários para concretizar alguns sonhos. Portanto, se alguma coisa nós devemos planejar na primeira carreira, é como subsidiar a segunda por algum tempo.

A aposentadoria implica em um redesenho do seu esquema de amizades. É preciso rever e consolidar antigas amizades, ao mesmo tempo em que faz outras novas, para que você não se sinta ou afastado do mundo atual, ou completamente desligado de seu mundo anterior. Mas, é importante olhar para frente. Nesta fase da vida, quando se encerra a primeira carreira, há uma síndrome do "lembrar os velhos tempos", com uma certa nostalgia. Nada disso. Se você deixar que isto aconteça, você está acabado. Deixa de existir um futuro, e só passa a existir passado. Apenas lembre-se de que o seu futuro pode ser alguma coisa igual à sua vida ativa anterior.

(28 de junho de 2017)

Interessado em assuntos de gestão de empresas? Visite vececom Gestão

1 Comentário:

  1. Hendrik Friedheim said...

    Hey very nice blog! paypal login

Fazer um Comentário



Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial