Blogger Template by Blogcrowds.

Eu conheci as famosas queijadas de Sintra através de meu amigo Abel Júlio, que, um dia, me levou a conhecê-las na não menos famosa Casa Piriquita (fundada em 1862). São realmente deliciosas. E, agora, volto a encontrá-las nesse maravilhoso livro sobre comidas e vinhos, citados nas obras de Eça de Queiroz. Corri logo a procurar, nos fornecedores daqui do Rio, um verde branco de Tormes, sugerido pelo expert Vasco Garcia, para acompanhar um Caldo de Galinha com Fígado e Moela, mencionado por Eça em A Cidade e as Serras, livro que ganhei de minha irmã aos quinze anos, com a recomendação de que nunca me esquecesse das serras de Minas.

Este livro devo à bibliófila Clarissa (mais um), que saiu garimpando nas livrarias mineiras, e me trouxe de presente nos idos de 2006. Vários pratos são citados que surgem, ao longo do texto, em Os Maias, por exemplo. É lá que aparecem as queijadas, levadas por João da Ega ao Ramalhete, e que ele deixa cair ao chão, quando se depara, pela primeira vez, com Maria Eduarda. Aqui no Brasil, temos também famosas queijadinhas, como as de Sergipe, Paracatu, São Vicente e quase todos os lugares. Dizem que as queijadinhas são a cara do Brasil. E sua origem está lá em Sintra, Portugal.

Gostei muito da receita de coelho guisado à moda da Porcalhota. Desafio meus leitores brasileiros a me dizerem onde fica a Porcalhota. Eu mesmo tive que recorrer ao Google. Está lá citada, também em Os Maias.
E, novamente, corri às listas para ver onde poderia encontrar um vinho Colares Chitas, recomendado por Vasco Garcia. Desisti, muito embora ele tenha dito, na introdução, que escolheu os vinhos que poderiam ser encontrados nos países de língua portuguesa.

E, para encerrar esta viagem gastronômica pelos livros de Eça, quero citar uma sobremesa apetitosa. Pêssegos aboborados em vinho, citada no livro A Ilustre Casa de Ramires. Vinho do Porto.

(Livro Comer e Beber com Eça de Queiroz, Beatriz Berrini e Vasco Penha Garcia, Ed. Index, 1995)
(20 de maio de 2020)

3 Comentários:

  1. Anônimo said...
    Deliciosas, as Queijadas, Sintra, o livro e principalmente a Historia!
    Anônimo said...
    Deliciosas...eu acompanharia com um verde Adegas de Monção...
    Vececom said...
    Gosto muito dessa região da Monção e do Alto Minho. Sei de um senhor que mora na Estrada do Sacarrão, no Rio de Janeiro, que é grande apreciador.

Fazer um Comentário



Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial